Projeto de lei para carros autônomos é aprovado por Câmara nos Estados Unidos

Foi aprovado no dia 6 de setembro na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, uma proposta que deverá acelerar o lançamento de carros que contam com a direção autônoma, carros que dirigem sem o controle humano, e que deverá impedir os estados do país de proibirem o tipo de veículo nas regiões.

Após a aprovação da Câmara, o projeto de lei segue para o Senado dos Estados Unidos, e se também for aprovado, a lei passará a valer em todo o território americano. A lei irá permitir que montadoras possam fabricar os lançamentos no primeiro ano com isenções das atuais condições de segurança automotiva em vigor no país. O total de carros permitidos para o primeiro ano deverá ser de no máximo 25 mil. O limite irá se estender para 100 mil carros por ano dentro de um período de três anos.

Com isso há uma forte pressão por parte de montadoras como a Waymo, a General Motors e a Alphabet, que já é especializada em veículos autônomos, para que as regras federais possam facilitar o lançamento da tecnologia em todo o país.

Em contrapartida, alguns consumidores buscam por uma proteção maior nas leis para que os veículos autônomos não representem perigos para a população.

A discussão maior gira em torno dos caminhões comerciais, que deverá ser um obstáculo na inclusão da tecnologia. Segundo as medidas tomadas pela Câmara dos Deputados, caminhões grandes não poderão ter direção autônoma, pelo menos por enquanto.

Algumas ações são realizadas por montadoras para incentivar a aprovação da tecnologia por parte dos legisladores. Dentre essas ações, uma que se destaca é a de montadoras como a Volkswagen, que envia veículos para o teste de legisladores a fim de promover uma experiência de estar dentro de um veículo autônomo.

Atualmente, as regras federais não permitem que carros autônomos possam transitar sem nenhum controle humano em vias dos Estados Unidos. A avaliação das montadoras é de que as regras estaduais para o assunto em questão são demasiadamente restritivas, impedindo o uso e o desenvolvimento das novas tecnologias.

Mas se a lei for aprovada, isso significa que veículos autônomos já será uma realidade nos Estados Unidos.